O Vaticano apresentou ontem, 19, a iniciativa “O trem das crianças: uma viagem através da beleza”, que neste domingo, 23, vai levar 450 menores com dificuldades psicossociais e seus acompanhantes de Milão a Roma, para um encontro com o Papa Francisco.

O objetivo do projeto promovido pelo Pontifício Conselho da Cultura é promover a experiência direta da criação artística, aproximar os pequeninos da comunicação visual e da linguagem das imagens.

O presidente do Pontifício Conselho, Cardeal Gianfranco Ravasi, disse aos jornalistas que a atenção às crianças nasceu da convicção de que nelas está a raiz para a construção de uma geração de jovens que ainda tenha a beleza da criatividade, que não pareçam velhos desde o começo.

“As religiões, no fundo, têm este propósito fundamental: ensinar a combinar, declinar continuamente o futuro, isto é, a esperança”, acrescentou.

O comboio de sete carruagens vai ser ligado a uma locomotora a diesel, na chegada ao Vaticano, dado que a estação ferroviária do local não tem rede elétrica. O percurso tem duas paradas, em Bolonha e Florença, antes de chegar a Roma, envolvendo crianças de várias nacionalidades e que possuem dificuldades à sua integração na sociedade.

No encontro com o Papa, vão estar meninos e meninas da China, Japão, Costa do Marfim, Peru, Sri Lanka, Albânia, Filipinas, Sérvia, Romênia, Ucrânia, Alemanha e Itália, acompanhadas por 164 professores, familiares e voluntários.

“Para quase todas as crianças, trata-se da sua primeira viagem de comboio”, acrescenta a nota de imprensa.

Anúncios