Numa mensagem aos católicos da Irlanda, Escócia, Inglaterra e Gales, o Papa Francisco convida a defender a vida desde a concepção até a morte natural.
Aproveitando o Dia pela vida anualmente celebrado em diferentes datas nas Ilhas britânicas, o Pontífice ressalta o “valor inestimável da vida humana”:

“Também os mais frágeis e mais vulneráveis, os doentes, os anciãos, os nascituros e os pobres, são obras-primas da criação de Deus, feitos à sua imagem, destinados a viver para sempre, e merecedores da máxima reverência e respeito.”
O Papa eleva a sua oração a fim de que esta celebração “contribua para assegurar que a vida humana receba sempre a proteção que lhe é devida”.

A edição deste ano tem como tema “Proteja a vida. Vale a pena”, tema extraído de uma homilia pronunciada em 2005 pelo então Cardeal Bergoglio numa missa em honra do protetor das mulheres gestantes, São Raimundo Nonato, religioso espanhol do Séc. XIII que, segundo a tradição, foi tirado do corpo da mãe morta no dia precedente.
No centro da edição 2013 deste Dia pela vida encontra-se a atenção pelas crianças nascituras e as suas mães; pelos anciãos e pelas pessoas com intentos suicidas e as suas famílias.

O objetivo – explicam duas notas da Conferência dos bispos ingleses e galeses (Cbcew) e da Conferência episcopal irlandesa (Icbc) – é “favorecer um clima de compaixão e atenção que defenda a vida também nos momentos e nas circunstâncias pessoais mais difíceis”, porque – como afirmara o então Arcebispo de Buenos Aires – “todos devem cuidar da vida com ternura e calor humano”.

O Dia pela vida é celebrado na Escócia no último domingo de maio, na Inglaterra e Gales em 28 de julho próximo, e na Irlanda no primeiro domingo de outubro.
Em vista da celebração de 28 de julho, a Conferência episcopal inglesa e galesa já começou a colocar em seu site vários subsídios e material informativo. Além disso, mais de meio milhão de panfletos foi enviado a todas as paróquias do Reino Unido.
Também este ano os fundos resultantes da coleta feita por ocasião do Dia pela vida serão destinados, entre outros, ao “Centro de Bioética Anscombe”. (RL)

Por news.va

Anúncios