Todos os 45 países que compõem o continente europeu foram convidados a estar no Rio de Janeiro para a JMJ Rio2013. Países como a Alemanha, Itália, França e Espanha terão uma forte representação nesta edição, mesmo com a crise econômica. Eles são cerca de 20% dos inscritos na JMJ Rio2013.

Itália e França são as nacionalidades europeias mais numerosas; espera-se cerca de 7 mil italianos e 5 mil franceses. Além disso, são aguardados 2.600 espanhóis, 2 mil alemães e 1.700 poloneses.

Mas os jovens que não puderem vir ao Brasil também terão atividades locais relacionadas à JMJ. Na Itália, de norte a sul do país, muitas dioceses já estão organizando o acompanhamento da agenda papal para aqueles que não podem viajar.

Na Lombardia vão se reunir no Santuário Mariano de Caravaggio, em Bergamo, para uma vigília que culminará em uma oração conduzida pelo bispo Francesco Beschi, delegado da Conferência Episcopal da Lombardia para a Pastoral Juvenil.

“Nós teremos dois momentos fortes”, disse o padre Samuel Marelli, que coordena a organização. “Uma comunitária, em que o Papa vai continuar a vigília ao vivo do Rio, e outra um pouco mais íntima, com a oração pessoal, adoração eucarística e a oportunidade de confessar”, disse.

Os italianos viverão todos os eventos principais da JMJ, mas especialmente a noite da Vigília, quando no Rio de Janeiro serão 19h30 e na Itália, meia-noite.

Outro país que também já começou a se mobilizar é a França. A diocese de Grenoble-Vienne, com 46 jovens, já está na Semana Missionária no Brasil, em Olinda e Recife.

Na Espanha, no fim de semana de 27 e 28 de julho jovens de algumas das dioceses da Catalunha vão se reunir para trocar ideias, rezar e acompanhar as celebrações que serão transmitidas da JMJ Rio2013.

Para os europeus que estão no Brasil nesta Semana Missionária, a programação envolve inúmeras atividades pastorais, culturais, de turismo e a oportunidade de interagir com as famílias e a juventude brasileira.

Anúncios