A chegada de Papa Francisco ao Rio de Janeiro foi marcada pelo entusiasmo das pessoas e pela simplicidade da cerimônia

Em um avião da Alitalia (A330), Papa Francisco chegou pouco antes das 16 horas (horário local) no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão).

Autoridades políticas e eclesiásticas esperavam pelo Papa na Base Aérea: a presidente da República República, Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer, ministros de Estado, o governador do Estado do Rio de Janeiro, Sergio Cabral Filho, e o prefeito da cidade, Eduardo Paes. Entre as autoridades eclesiásticas, o Núncio Apostólico, Giovanni d’Aniello, o Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, e presidente da Conferência Episcopal do Brasil e Arcebispo de Aparecida, o cardeal Raymundo Damasceno Assis.

Depois de cumprimentar a presidente Dilma Rousseff, Papa Francisco recebeu flores de duas crianças – um menino e uma menina. Em seguida, saudou as autoridades presentes e parou para ouvir o hino da Jornada Mundial da Juventude, cantado por um coral de crianças. Sempre sorrindo, se dirigiu até a Catedral Metropolitana em um carro fechado, porém com as janelas abertas. Era grande o entusiasmo das pessoas que queriam ver, tocar, pedir uma benção ou entregar uma mensagem ao Papa.

Na Catedral, o Papa entrou no papamóvel e saudou a multidão, em um percurso que passou pelas ruas do Centro da cidade até o Teatro Municipal. De lá, o Papa seguiu de carro para o 3° Comar, no Aeroporto Santos Dummont, e então, para a cerimônia de abertura oficial, no Palácio Guanabara. A comitiva papal seguiu de helicóptero do Aeroporto diretamente para a sede do Governo do Estado.

Comitiva Papal

Como em todas as viagens apostólicas, Papa Francisco será acompanhado por um grupo de pessoas, chamado de Comitiva Papal, que viaja com o Santo Padre para participar da Jornada Mundial da Juventude. A comitiva é composta pelo Secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, o vice-monsenhor Giovanni Angelo Becciu, o Cardeal Marc Ouellet, prefeito da congregação para os Bispos e Presidente da CAL (Comissão para a América Latina) – uma organização da Cúria Romana para a América Latina – e o Cardeal João Braz de Aviz, prefeito da congregação para os institutos de vida consagrada e sociedades de vida apostólica – atualmente o único cardeal brasileiro no cargo da Cúria Romana. Farão parte da comitiva, também, os mestres de cerimônia papais, os responsáveis pela comunicação e médicos. Durante a estada no Brasil, outros representantes se unem à comitiva, em especial o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, o presidente da Conferência Episcopal do Brasil e Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno e o Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni d’Aniello. Setenta e cinco jornalistas credenciados viajam no avião com o Papa e acompanham o Santo Padre durante a maior parte da passagem pelo Rio de Janeiro.

Por Imprensa JMJ

Anúncios