O Sacramento do Baptismo foi o tema abordado pelo Papa Francisco na audiência geral desta quarta-feira, na Praça de São Pedro, num dia luminoso pleno de sol de inverno, não obstante a baixa temperatura.
Este o resumo em português da catequese desenvolvida mais extensamente em italiano:
“A Igreja é o sacramento universal da salvação que prolonga, na história, a acção salvífica e vivificante de Cristo. Na verdade, é Ele que regenera continuamente a comunidade cristã, com a força do Espírito Santo, e envia a Igreja a levar a todos a salvação com palavras e gestos, com a pregação e os sacramentos. O Baptismo, juntamente com a Eucaristia e a Confirmação, forma a chamada «iniciação cristã», que nos configura com o Senhor Jesus e faz de nós um sinal vivo da sua presença e do seu amor. Ninguém pode baptizar-se a si mesmo. Podemos pedir e desejar o Baptismo, mas sempre precisamos de alguém que nos administre este sacramento em nome do Senhor. É um dom concedido num contexto de solicitude e partilha fraterna. Na verdade, não se trata de uma mera formalidade, mas, no Baptismo, somos imersos naquela fonte inexaurível de vida que é a morte de Jesus, o maior acto de amor de toda a história; e, em virtude deste amor, podemos viver uma vida nova de comunhão com Deus e com os irmãos. Peçamos ao Senhor que nos faça experimentar cada vez mais, na vida diária, a graça recebida no Baptismo. Quando os outros se cruzarem connosco, possam encontrar verdadeiros filhos de Deus, verdadeiros irmãos e irmãs de Jesus, verdadeiros membros da Igreja.”
O Santo Padre dirigiu depois “uma cordial saudação” aos peregrinos de língua portuguesa, encorajando-os a todos a viver o vosso Baptismo como realidade actual da existência. “Não deixeis que vos roubem a vossa identidade cristã!” – exortou o Papa Francisco. E concluiu invocando sobre todos e suas famílias “a abundância das bênçãos do Céu”.

Por news.va

Anúncios