O Papa Francisco enviou uma vídeomensagem ao povo da Polônia, transmitida na noite desta quinta-feira, em rede nacional, pela televisão polonesa e a rádio nacional, por ocasião da canonização de João Paulo II, que se realizará, no Vaticano, no próximo domingo, dia 27.
O Santo Padre iniciou a sua mensagem, dizendo: “Aproxima-se a canonização daquele grande homem e papa, que passou à história com o nome de JPII. Estou feliz por poder proclamar a sua santidade, no próximo Domingo da Divina Misericórdia. Em nome de todo o Povo de Deus, expresso a minha gratidão a JPII pelo seu incansável serviço e direção espiritual, por introduzir a Igreja no III Milênio da Fé e pelo seu extraordinário testemunho de santidade”.
O Papa recordou o premente apelo que JPII fez no início do seu pontificado a “não ter medo” e a “escancar as portas a Cristo”. E ele foi o primeiro a dar exemplo e a praticar isto. De fato, ele abriu, a Cristo, as portas da sociedade, da cultura, dos sistemas políticos e econômicos, invertindo, com a força que lhe vinha de Deus, uma tendência que parecia irreversível”.
Com seu testemunho de fé, amor e coragem apostólica, este filho exemplar da Nação polonesa ajudou os fiéis do mundo inteiro a não terem medo de ser cristãos, de pertencer à Igreja e de falar do Evangelho. Enfim, ele nos ajudou a não ter medo da verdade, porque ela é garantia da liberdade”.
Todos nós sabemos, continua a mensagem, que “antes de percorrer as estradas do mundo, Karol Wojtyla desenvolveu sua ação apostólica a serviço de Cristo e da Igreja na sua pátria, a Polônia”. Por isso, o Papa Francisco agradeceu o povo polonês e a Igreja na Polônia pelo dom deste grande homem ao mundo. Todos nós ficamos enriquecidos com este precioso dom, que ainda continua a nos inspirar, mediante suas palavras, escritos, gestos, serviço eclesial e, sobretudo, através do seu sofrimento, vivido com esperança heróica.
O Bispo de Roma concluiu sua vídeomensagem convidando todos a viverem, profundamente, a canonização dos beatos JPII e JXXIII, da qual muitos participarão, pessoalmente. Outros, ao invés, terão a oportunidade de seguir este grande evento em seus respectivos países, através dos meios de comunicação social, aos quais o Santo Padre, desde já, agradeceu!

 

Por news.va