Quem acha que sabe tudo não pode entender Deus – esta a mensagem principal do Papa Francisco na manhã desta terça-feira na Missa em Santa Marta.
As leituras do dia – observou o Santo Padre – mostram-nos dois grupos de pessoas. Na Primeira Leitura encontramos aqueles que foram dispersos devido ao assassinato de Estevão e que com eles levam a semente do Evangelho e proclamam-no por todo o lado. Chegam mesmo ao coração dos pagãos, abrindo, assim, as portas àqueles que eram considerados impuros. E tudo isto foi possível porque foram dóceis ao Espírito Santo.
“…o Espírito Santo suavemente leva-nos e a virtude é deixar-se levar pelo Espírito Santo, não fazer resistência ao Espírito Santo, ser dóceis ao Espírito Santo. E o Espírito Santo age hoje na Igreja, age hoje na nossa vida.”
O segundo grupo que nos apresentam as Leituras é aquele dos intelectuais, que se aproximavam de Jesus no templo: são os doutores da lei. Com estes Jesus teve sempre problemas. Para esta gente existem apenas os mandamentos – sublinhou o Papa Francisco – não existe coração, amor, beleza ou harmonia – mas é gente que quer apenas explicações.
“E tu dás-lhes explicações e eles, não convencidos, voltam com outra pergunta. E assim: andam, andam… Como andaram à volta de Jesus toda uma vida, até ao momento que conseguiram apanhá-lo e matá-lo! Estes não abrem o coração ao Espírito Santo! Creem que mesmo as coisas de Deus se possam entender apenas com a cabeça, com as ideias. São orgulhosos. Acreditam que sabem tudo. E aquilo que não entra na sua inteligência não é verdade. Até podes ressuscitar um morto à sua frente, que não acreditam!”

“Esta gente tinha-se desligado, não acreditava no Povo de Deus, acreditavam apenas nas suas coisas e, assim, tinham construído todo um sistema de mandamentos que distanciavam a gente impedindo-as de entrar na Igreja, no povo. Não podiam crer! Este é o pecado de resistir ao Espírito Santo.”

O Papa Francisco terminou a sua homilia pedindo ao Senhor que nos dê a graça da docilidade ao Espírito Santo para nos defendermos do orgulho e da soberba.

 

Por news.va